sábado, 30 de maio de 2009

PROTESTO DE MERDA




Senhoras e senhores ....

faço uso desse post para expor um ato de indignação trazido novamente a minha mente por conversas que hoje tive, que me remeteram a eventos de minha adolescência, vivida em grande parte num colégio denominado La Salle, como muitos aqui já sabem.

E como muitos de minha época tiveram o desprazer de verificar, os banheiros do La Salle, perdoem o trocadilho, eram uma merda .

Em primeiro lugar, é um ambiente ( como minha vida ) governado pelas leis de Murphy. Se pode dar errado, vai dar errado. Em segundo lugar, A PORRA DAS PORTAS DAS CABINES NÃO TINHAM TRANCA . Então obviamente que não estou exagerando ao dizer que tínhamos que cagar com a mão empurrando a porta. Não sei do que isso adiantaria, não resolvia a situação, só amenizava, porque a fresta entre a porta e a divisória entre duas cabines era de um palmo, então via todo mundo passando no banheiro e todo mundo via você cagando lá dentro.

Nem precisava da fresta também, porque a altura da porta era ridícula, e qualquer ser humano maior que o Nelson Ned precisava apenas olhar pra esquerda que lá tava você sentado no trono pedindo pra ter privacidade porque não queria ser observado enquanto fazia arte barroca. Caros amigos , vamos combinar, é uma situação constrangedora você estar a evacuar, um momento íntimo, e cabeças passando e te olhando com rabo de olho.

Mas há ainda coisas piores.

Há não ser que você tivesse 1,90 ou mais de altura, ou tivesse uma anomalia genética que fizesse você se assemelhar a um orangotango, diz Murphy que a distância entre a privada e a porta era sempre maior do que o alcance do seu braço. Então de duas uma : ou você cagava levemente em pé para alcançar a porta e corria o risco de detonar vossas calças, ou você cagava ergonomicamente confortável, mas não fechava a porta o suficiente.

Claro que esse espaço é o exato espaço para caber a cabeça de um filho da puta de um aluno de terceira série pra olhar pra você e gritar " tá cagandooooooooooooooooo !"

Discorrerei agora a respeito do dilema do papel higiênico.

Enquanto mulheres forram a latrina com papel higiênico para evitar contato, homens tem um problema grave de lembrar dele apenas depois do feito em si. E isso nos remete a outro problema : na porra do banheiro do La Salle nunca tinha, ou quando tinha estava na cabine que você não escolheu, porque vocês sabem, nós escolhemos sempre a última cabine, mais longe da porta, na vã tentativa de evitar que barulhos desagradáveis se espalhem pelo corredor.

Porque o cretino que projetou a privada, se esqueceu que ela é um potencial amplificador acústico ... E como se faz com a falta do papel ???? Normalmente tínhamos que recorrer ao menino lá fora, o da terceira série, dirá Murphy, que enfia a cabeça pra te ver ...

"Ei você, vem aqui moleque. Em silêncio porra, traz papel pra mim aqui ... "
" AHHHHHHHHHHHH TÁ CAGANDOOOOOOOOOOOO !!! "

Alunos de terceira série são foda. E nunca levam o papel.

Depois de toda a agonia para simplesmente completar um ato fisológico normal, todos os seres humanos precisam lavar as mãos. A torneira do La Salle era a de apertar. Mas, como não podia deixar de ser, tinha um pequeno problema. Mais uma vez, Murphy diz : O tempo que a torneira ficará aberta oferecendo água, é o exato tempo que você leva para pôr as mãos debaixo da torneira, ou seja, você fica no vácuo o tempo todo.

E vc sai de lá sem lavar as mãos, e vai pagar mico de ensaboar as mãos no banheiro e ir lavar no bebedouro, gelada pra caralho. Mas se você fosse apenas beber, ela estaria quente. E se o moleque da terceira ver, já saca logo e grita de novo.

Depois de tudo isso você entra na sala de aula, e tendo demorado mais de 10 minutos, primeiro ouve todo mundo gritando que você tava cagando, e não são mais moleques de terceira, e constata que pinaram todo seu material, espalharam pela sala, roubaram sua cadeira e mudaram sua carteria de lugar. Você não tem mais onde sentar, todo mundo rindo de e a professora ainda te xinga.

Então, dirijo esse manifesto a todos que, por esse motivo, não cagam mais fora de casa. Uni-vos, traumatizados do La Salle, contra banheiros mal equipados .

-------
Rato, postagem original de março, 2006.
Referindo-se a histórias ocorridas no ano de 2000.
Ensino Médio, La Salle.

Um comentário:

Nívia Cristiny disse...

Hahahahahahaha!!!!!!!!!!!!!
Cara eu sabia, antes de chegar ao fim do texto imaginei q seu trauma de cagar somente em casa vinha dessa experiência.
Ai André, adoro essas suas besteiradas!!!
Beijos..