segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Duelos improváveis 1

Alguns duelos que dariam o que falar, nunca aconteceram e provavelmente não vão acontecer, mas que eu adoraria ver.

TENENTE RIPLEY x SARAH CONNOR















O duelo das heroínas duronas. As duas encaram inimigos fatais, sabem manejar armas, estão protegendo a si mesmas ou a outras pessoas o tempo todo. Ripley é a tenente da nave comercial Nostromo, no primeiro Alien, de Ridley Scott. São 7 passageiros, e a criatura mata todos, sobrevivendo apenas ela. No mano a mano ela não teria a menor chance contra um ser forte, rápido, e cujo sangue é ácido e corrosivo, mas ela consegue no final jogá-lo no espaço para fora do módulo de emergência da sua nave. Sarah Connor vai ser mãe de John Connor, e combate no primeiro filme um exterminador mandado do futuro para matá-la antes que ela dê a luz. Ela ainda nem está grávida e nem entende o que está ocorrendo, mas precisa enfrentar um organismo cibernético cujo único objetivo é assassinato. No final consegue matá-lo esmagado numa prensa hidráulica. Tanto Ripley quanto Connor em seus primeiros filmes não são fodonas, vão ficando heróicas a medida que as coisas vão ocorrendo. Em seus respectivos segundos filmes, aí sim botam prá quebrar.













Enquanto Sarah Connor precisa enfrentar um modelo mais avançado de exterminador, o T1000, de metal líquido, e conta com a ajuda de outro exterminador enviado para defendê-la, Ripley enfrenta um número extremamente maior de aliens ao voltar a um planeta, para resgatar a tripulação de uma base que aparentemente foi colonizada por eles. Conta com a ajuda de um pelotão humano, mas que acaba sofrendo várias perdas. No final, ela precisa enfrentar uma rainha Alien, um monstro enorme que dá origem a todos os outros aliens. Consegue vencer lutando com ela dentro de um robô de carga e mais uma vez, jogando-a no espaço.
Sarah enfrenta o T1000 cara a cara mas é salva por seu defensor, e o T1000 acaba derretendo num poço de ferro derretido.

As duas tem cenas que considero tensas. Quando Ripley resgata a garotinha, e com ela no colo, percebe que está na ninhada de aliens, e precisa voltar de costas em silêncio, mas decide queimar todos os ovos e liberta a fúria da rainha Alien, e quando Sarah encara de frente o exterminador que a tortura para chamar seu filho.

São vítimas do ceticismo também. Sarah, no segundo filme, é vista num hospital psiquiátrico, pois ninguém acredita nela. Assim como Ripley, em seu terceiro Alien, numa colônia prisional, onde ninguém acredita que as mortes estão ocorrendo por causa de uma criatura alienígena.

E ambas as famosas franquias tentaram conseguir atrizes substitutas para Sigorney Weaver (Ripley) e Linda Hamilton (Connor), mas elas não tiveram o mesmo carisma das originais.

No fim, Ripley teve mais filmes, defendeu uma garotinha, se virava sozinha e foi uma das primeiras heroínas mulheres do cinema. Sarah é durona também, mas sempre teve um defensor ao seu lado, seja um soldado humano, seja um exterminador.

Tenente Ripley ganha.

Rambo x Dutch ( Predador)





Esse parece um duelo fácil de se decidir. Rambo teve muitos mais filmes, matou muito mais gente, enfrentou exércitos inteiros e fala muito, mas muito menos que Dutch. Por outro lado, há que se considerar que nunca enfrentou uma criatura alienígena. Rambo combateu policiais arrogantes, agentes corruptos, russos, exércitos paramilitares e tudo que se imagina numa guerra, inclusive tortura com choques. Ficou apaixonado por 3 minutos, que foi o tempo que ficou viva seu amor.

Mas Dutch saiu na porrada com um predador, foi enganado por seu amigo da CIA, perdeu seu pelotão inteiro e fugiu de uma expliosão nuclear. Tudo bem que ele apanhou muito, e só conseguiu vencer a criatura com uma armadilha, mas não é qualquer um que mata um predador, além de nunca ter sido parodiado por um filme sem noção (mas hilário) , como Rambo foi.


No entanto, pelo número de mortes e coisas que aguentou, Rambo vence.

TV de Poltergeist x Tv de O Chamado




Uma puxa para dentro, a outra deixa fantasmas saírem. Uma é responsável por eu morrer de medo quando minha tv saia do ar, quando eu era pequeno, a outra por reavivar esse medo anos depois.

Em Poltergeist, a Tv da família começa atrair a pequenina Carol Ane. Uma entidade parece conversar com ela em som baixo, até que a puxa para outra dimensão, e vários fenômenos diabólicos ocorrem com a família. A entidade aparentemente usa a forma de um homem velho de cabelos grisalhos, como mostrado no segundo filme. Em O chamado, uma fita amaldiçoada por uma garota morta, Samara Morgan, mata as pessoas em 7 dias. Para tal, ela aparece caminhando em direção à tela, vinda de um poço, e sai da televisão da vítima. A cena é assustadora.

Ambos os filmes assustam, mas eu fico com Poltergeist pelo pioneirismo, pois é bem mais antigo e já assustava antes mesmo de o Chamado chegar.


--------


Próximo post, mais duelos improváveis :

- VAMPIROS :Blade (Caçador de vampiros) x Edward Cullen (vampiro gay de Crepúsculo) x Buffy.
- GRITOS: Mocinha de Halloween x mocinha de Quarentena x Garota do Chip
- ÍCONES INFANTIS: It, o palhaço assassino x Chuck (Brinquedo Assassino)


Rato.

Um comentário:

Nívia Cristiny disse...

Quanto a Sarah e a Tenente Ripley, prefiro a Sarah, pois além de ser durona, saber usar armas como nenhuma outra mulher, deixa muitos homens no chinelo oh... Ela é feminina, sensível, bonita. Ja a Ripley ok é fodona, luta como ninguém, mas parece um macho!!!

Sobre o Rambo e o Dutch eu ainda prefiro o Rambo ele é mais carismático, gosto dele simplesmente! ;-P

Falando de Poltergeist e O Chamado, concordo que os dois me assustaram muito, adoro os dois filmes, no entanto, fico com Poltergeist, o mesmo me assustou muito durante minha infância, até hj tenho medo de olhar debaixo da cama e encontrar aquele palhaço horrível!

Gostei da matéria! ;-P

:-*****

Ps.: Nada de falar mal do Edward na próxima matéria viu.